Segurança da (sua) Informação é o Maior Ativo

Cibercrime transforma bombas em Boston e incêndio em novas ondas de vírus

Posted by maiorativo em 19 de abril de 2013

Globonews Ao VIVO

Globonews Ao VIVO

Apenas algumas horas após as explosões que aconteceram no Texas, mensagens com conteúdo malicioso, cujos assuntos prometiam relatar dados sobre as bombas, eram responsáveis por 5% de todo o spam que circulava na internet, de acordo com o laboratório anti-spam da Bitdefender. A tendência, segundo a empresa, é que esse número se intensifique, chegando a 20% de todo o conteúdo de spam da internet ao longo dos próximos dias.

De acordo com Eduardo D’ Antona, Country Manager da Bitdefender Brasil, as empresas devem alertar seus funcionários sobre o alto risco de mensagens sobre o assunto e se, possível, reforçar suas ferramentas de controle de spam nas redes corporativas. “Os sistemas antivírus dispõem de ferramentas de gradação de níveis de segurança. Em situações como esta, é hora de apertar o cerco”, assinala D´Antona.

Em levantamento da Bitdefender, baseada em um conjunto de 2 milhões de amostras de e-mails não solicitados pelos usuários, detectou-se que centenas de milhares de mensagens de spam passaram a prometer notícias, vídeos e gráficos sobre os ataques que ocorreram na Maratona de Boston.

Entre as ameaças descobertas nestas ondas está o perigoso RedKit. Aa ameaças advindas de downloads do RedKit incluem Trojan GenericKDZ.14575, um ladrão de senhas que rouba dados das contas dos usuários. Este mesmo cavalo de Tróia observa o tráfego da rede corporativa pela máquina infectada, deixando três componentes maliciosos do tipo WinPcap, alguns dos quais já foram relatados por roubar contas e enviar e-mails via máquina infectada.

O grupo criminoso que lançou o spam sobre Boston também é, aparentemente, o mesmo que mudou a chamada de “assunto” do seu e-mai infectado para “Explosão da Fábrica de Fertilizantes Próxima a Waco, no Texas”, ou “Explosão no Texas Fere Dezenas; ou ainda “Câmera Captura Explosão no Texas”. Eles ainda substituíram o fim da URL sobre Boston para “texas.html”, mas mantiveram o formato do e-mail, os domínios comprometidos e o mesmo modus operandi,além de também carregarem o RedKit.

Fonte: Bit Defender

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: