Segurança da (sua) Informação é o Maior Ativo

Uma boa década para o crime digital

Posted by maiorativo em 24 de março de 2011



Apesar da recessão global, da segurança aprimorada e das medidas punitivas internacionais, o cibercrime cresceu a uma taxa de dois dígitos ano após ano nessa última década.

Para colocar o crescimento em perspectiva, o Centro de Reclamações de Crime pela Internet (Internet Crime Complaint Center), nos Estados Unidos, respaldado pelo FBI, relatou que as perdas dos consumidores causadas pelo cibercrime somente neste país duplicaram para US$ 560 milhões1 no período de 2008 a 2009, enquanto as reclamações dos consumidores aumentaram em mais de 22%. Não é surpresa que as reclamações tenham aumentado, dada a quantidade de softwares maliciosos que os usuários de computador têm de enfrentar quando
estão on-line, desde vírus e worms até software de segurança falso. Na verdade, em 2010, a McAfee detectou uma média de 60 mil novos malwares a cada dia. E muitas dessas novas ameaças estão voltadas às redes sociais, onde as pessoas costumam “baixar a guarda” quando se conectam com familiares e amigos. E, infelizmente, os
cibercriminosos também atuam nesses sites. Recentemente, a McAfee relatou que malwares direcionados para mídia social são uma das ameaças que, hoje, mais crescem e rapidamente.

Se isso não fosse suficiente, eventos recentes indicam também que o cibercrime alcançou um novo nível de maturidade e expansão. Observamos ataques voltados para governos e organizações, uma vez que os cibercriminosos usam suas habilidades não apenas para lucro, mas também para protesto. Por exemplo, os hackers recentemente voltaram suas habilidades para o ativismo on-line, ou “hacktivismo”, como o WikiLeaks, o site que tem divulgado na Internet documentos, fotos e vídeos confidenciais de governos e empresas, ou seja, um conteúdo sigiloso vazado para este site. Os “hacktivistas” estiveram ocupados realizando ataques para desativar os sites de organizações que eles consideram que não apoiam essa controversa fonte de notícias.

Assim, como foi possível chegarmos a um mundo em que protestos são conduzidos através da guerra cibernética e milhões de usuários da Internet tornam-se vítimas de fraudes on-line, vírus ou outros ataques? Onde o cibercrime inicia e para onde está indo? Respondemos essas perguntas em “Uma boa década para o cibercrime.”

Leia o relatório completo AQUI.

Fonte: Mcafee

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: